terça-feira, 8 de julho de 2008

JUCELY RÉGIS, JOVEM TALENTOSA DE 16 ANOS, NO QUADRO DA SPVA/RN - DERRAMA PROFUNDA POESIA ESCRITA A PENA DE FOGO COM TINTA DA ESTRELA DA TERRA




PARABÉNS AO DOCE TALENTO JUCELY - ROSAS, AS MAIS SINGELAS, O MAIOR DE TODOS OS PRÊMIOS

Tudo, mesmo que seja pouco

Não me culpe meu bem
Por querer demais
Mais do que pretendem ter
Os meros mortais
Se demais eu te pedisse
Bastava transformar o que eu disse
Em brincadeira de casais

Se muito pra mim não é o bastante
Bastava que eu fosse por um instante
Tudo no que você pensava
E nada mais
Nada de diamantes
Ou enfeites de estante
Meu sonho é querer sempre mais

Mesmo que pouco tivesse
Ao menos queria que me desse
Tudo do pouco que tem
Seu tempo integral
Tua atenção natural
O seu não vai-só vem

Ainda que parecesse medíocre
O que poderia me oferecer
Sua presença humilde
Poderia muito me satisfazer

Mesmo que fosse pouco
Apenas parte do que tinha
O que me dedicava por sufoco
Sem demonstrar euforia
Mesmo sentindo um oco
Eu te aceitaria
Então pensando em outro:
O tudo, que talvez me daria
Eu disse tudo ou nada em vez de pouco
E o que eu tinha de tia ali eu perdia

E tanto que eu te fiz feliz
Virou tesouro e desapareceu
Te dei o muito, do tudo aprendiz
Que por tua culpa não desenvolveu
Eu não me satisfiz
Mas quem perdeu não fui eu

Não tendo tudo então parto
Ficam só beijos de lembrança
E meu rosto como num retrato
Das recordações da infância

(Jucely Regis)

Sexta-feira, Julho 04, 2008

Um comentário:

Jucely disse...

Queria dizer que é uma honra ter uma poesia minha divulgada aqui e mais ainda poder estar aos sábados com vocês. Grandes poetas de Natal.

Parabéns por tudo que você faz e por este blog!

Muito, muito obrigada!