terça-feira, 29 de julho de 2008

ENCONTRE A PRIMAVERA, POEMA DE AMÉRICO PITA E OBRAS ESCOLHIDAS


POETA E PESQUISADOR DOS POETAS REPENTISTAS AMÉRICO PITA E SUA ESPOSA

CAROS AMIGOS E AMIGAS LOUCOS POR POESIA
Vejam esta mensagem recheada de religiosidade. Para reflexão neste início de semana. Que sejam todos imensamente felizes. Por favor transmitem, para ver se melhora a paz no mundo. Por falar nisso, vejam estas trovas de ZÉ LUCAS E AMERICO PITA:

Vou procurar pirilampos
E beijar as flores nuas
Prá ver se encontro nos campos
A paz que fugiu das ruas. (ZÉ LUCAS)

Vou me tornar borboleta
e voar feito um vagabundo
E procurar noutro planeta
A paz que fugiu do mundo. (AMERICO PITA). ABR. DO SEMPRE AMIGO DE TODOS POETA AMERICO PITA;


ENCONTRE A PRIMAVERA
- Poema de Américo Pita


Procure a Primavera

em qualquer canto:

nos quintais, nos canteiros, nos recantos

dos jardins, onde a florada prolifera.

Procure nos caminhos.

procure com carinho...

e encontre a Primavera.



E quando sentir, pelas manhãs,

um ar primaveril, risonho e lindo,

nos pés de flamboyans,

nos pés de tamarindos

e perceber que o fascínio

da sua alma se apodera,

não pare, siga em frente,

seja mais paciente...

e encontre a Primavera.



E quando,

na aleluia de luz do seu jardim,

ouvir um som, como um clarim,

é a passarada, que no cantar se esmera.

E na graça deste quadro reluzente,

jogue fora a tristeza, siga em frente,

e encontre a primavera.



E quando, enfim,

sentir o perfume de um jasmim

e choverem pétalas perfumosas

e miríades de cores luminosas,

como se Deus descesse em seu jardim...

e quando sentir que a vida

não é apenas fantasia, nem quimera...

leia as mensagens das rosas nos canteiros...

e na fronde angelical dos jasmineiros

encontre a primavera.


E antes que a solidão, o desencanto

e a nostalgia lhe prostrarem em pranto

como trovões próximos

que sua alma desespera,

jogando-o nos abrolhos,

deixando nódoas ardentes nos seus olhos

e fragmentando a moldura da alma...

prossiga, tenha calma...

e encontre a Primavera.



A primavera é festa para a alma

e cabe inteira nas manhãs das flores,

como aplacando um vendaval de dores

que a vida dilacera,

esqueça tudo, ufane o peito, siga em frente.

Não olhe para trás, prossiga paciente...

E encontre a Primavera.



Abra sua janela

e deixe um raio de sol beijar sua existência

e capture o perfume das rosas,

sem nomes e sem rótulos,

para acariciarem, com toda sua essência,

o mundo inteiro, a atmosfera, a estratosfera...

Encha de júbilo o seu coração,

segure o mundo na palma da mão

e eternize a Primavera.

Um comentário:

Jucely Regis disse...

Ótimas as trovas e a poesia!