terça-feira, 21 de junho de 2011

domingo, 19 de junho de 2011

CONVITE MÁRIO LÚCIO NO FORRAÇO NESSA QUINTA FEIRA, 23/06/11

O POETA, COMPOSITOR, MÚSICO MÁRIO LÚCIO MAIS UMA VEZ TEM OBRA SELECIONADA PARA A FINAL NO FORRAÇO EM NATAL.
SUAS COMPOSIÇÕES SÃO BELÍSSIMAS E PRIMAM PELO FINO TRATO POÉTICO QUE VALORIZA SUA MAGNÍFICA OBRA. JÁ FOI POR VÁRIAS EDIÇÕES DO FORRAÇO, FINALISTA. INCLUSIVE JÁ TEVE COMPOSIÇÃO DEFENDIDA PELA ESTRELA POTIGUAR E APRESENTADORA DE TELEVISÃO, A CANTORA LUCINHA LIRA.
EM UMA DAS EDIÇÕES, CLASSIFICOU-SE EM QUINTO LUGAR.
COM ESSE CURRÍCULO INVEJÁVEL E TALENTO INCOMPARÁVEL, CONVIDA OS CONFRADES SPVA/RN E DAS DEMAIS AGREMIAÇÕES CULTURAIS EM QUE PARTICIPA, PARA PRESTIGIAREM A APRESENTAÇÃO DO SEU XOTE ROEDEIRA "SE VOLTASSE O TEMPO". SAIBAM QUE TEM UMA MELODIA E LETRA IRRESISTIVEIS AOS FESTEJOS JUNINOS COM UMA PITADA APROPRIADA DE ROMANTISMO NESSE INVERNO TROPICAL ANSIOSO POR CALOR HUMANO DE APAIXONADOS.

Evento: FORRAÇO 2011

Quando: quinta-feira (23/06/2011)

Hora: a partir das 19:30h

Onde: Avenida Roberto Freire entre a Faculdade Estácio de Sá (Unidade Natal) e o Praia Shopping - Palco armado em rua transversal.

Participem, será uma noite de Corpus Cristi (feriado) regada a talento potiguar.

ADEUS AO GRANDE ESCRITOR POTIGUAR BARTOLOMEU CORREIA DE MELO - MEU APLAUSO SAUDOSO A MAIS UMA ESTRELA QUE PARTE E DEIXA SUA SEMENTE NA PALAVRA ESCRITA

Foi com pesar que li a matéria sobre o encantamento do talentoso escritor potiguar, Bartolomeu Correia de Melo, no blog da amiga e poeta Vilmaci Viana, hoje.


Tive a honra de conhecer o ilustre escritor na UBE/RN. Já era sua fã incondicional. Amei seus livros, que me fizeram viajar em um tempo já esquecido no novo cenário da internet. Sua gentileza permanente de sábio competente, impressionou-me e senti-me agradavelmente bem ao conversar com sua fluência coloquial. Adeus amigo das letras. Que sua viagem seja translúcida nas asas da Luz e da Esperança Divinas.






Nascido em Natal/RN (1945), criado no Ceará-Mirim (RN), terra de engenhos, cenário temático dos seus escritos. Educado por padres salesianos e irmãos maristas, dedicou-se ao magistério. Graduado em Farmácia (UFRN) e pós-graduado em Físico-Química (UFPE e USP). Adotou agropecuária (Fazenda Aliança) como segunda atividade e literatura como primeiro lazer. Aposentado (UFRPe e UFRN) como professor de Química. Obteve com “Lugar de Estórias”, seu primeiro livro, o prêmio nacional “Joaquim Cardozo”(1997), da União Brasileira de Escritores (UBE). Seu segundo livro, “Estórias Quase Cruas” (2002) foi igualmente bem recebido. Publicou também a estória infantil “O Fantasma Bufão” (2004). Recentemente (2010), teve lançados “Tempo de Estórias”,seu terceiro livro de contos e “A Roupa da Carimbamba”, segundo livro infantil, todos pelas “Edições Bagaço” (Recife).Fonte: site da UBERN e NOTÍCIAS DA LUSOFONIA, DE CEICINHA CÂMARA.




H O M E N A G E N S




BARTOLOMEU CORREIA DE MELO


Maior revelação do conto potiguar, nas últimas três décadas. Bartolomeu Correia de Melo surgiu cinquentão, quando já bastante conhecido como pesquisador e professor de Química.Seu livro de estréia - "Lugar de estórias" foi laureado com o prêmio Joaquim Cardozo/1977, da União Brasileira de Escritores, e teve duas edições, quase simultâneas - EDUFRN, Editora da UFRN, Natal, 1988 e Xeroz do Brasil, Recife, 1998.Desde 1966,BCM vinha escrevendo, nas horas vagas, histórias várias, que engavetavasem pensar em publicá-las. Até que, como ele prórpio disse, com muito senso de humor, "se viu na vez de mal-aposentado (ETFRN, UFPE e UFRN). Aí, por tristeza e descostume de vadiagem quase-quase amofinou-se. Ser biscateiro ou vereador, desapetecia. Cuidar da fazendola "Águas de Março", enchia o tempo sem encher a cabeça.Então, palpitou desencavar a retraçar alguns contos cometidos no correr da vida, afagando as saudades do Ceará-Mirim. Daí que apareceu "Lugar de Estórias" (...)Ceará-Mirim é o seu país sentimental, fonte inesgotável de inspiração. Nas terra dos canaviais, de tantas tradições, o autor encontraráos cenários e os personagens de sua infância, com os quais contrói suas estórias simples, que o autor sabe explorar como poucos.Bartolomeu Correia de Melo nasceu em Natal, no dia 7 de março de 1945. "Foi uma criança terrível e adolescente abominável". Confessa e acrescenta: "Desasnado por padres salesianos e formatado por irmãos maristas, logo cedo, coitado, converteu-se ao Magistério".É graduado em Farmácia (UFRN), com pós-graduação em Físico-química (UFPE e USP). Escreveu trabalhos científicos e pedagógicos, publicados em revistas especializadas, nacionais e estrangeiras.Quando lançou seu livro de estréia, jurou ser "primeiro e derradeiro". Felizmente, quebrou a jura. Em 2002, publicou nova coletânea - "Estórias Quase Curtas" Edições bagaço, Recife), de grande unidade temática e formal, como a anterior, e dentro do mesmo universo ficcional.Bartololeu Correia de Melo é casado com Verônica Marques, com quem teve três filhos, Bruno, Ana Cláudia e Ruth.(Manoel Onofre Jr. in Contistas Potiguares, Sebo Vermelho edições, 2003)BARTOLOMEU CORREIA DE MELOPor Franklin JorgeSeu defeito mais evidente resulta antes da ingratidão do destino do que de uma deficiência própria; do destino, seja dito, que o fez nascer em Natal, terra de muro baixo que não consagra nem desconsagra ninguém, embora o gentio cultive o hábito de gastar duzentos para impedir que alguém embolse vinte.Refiro-me, está claro, ao escritor Bartolomeu Correia de Melo, artífice e mestre na arte do ficcionismo que, no presente caso, tem fundas raízes plantadas no chão do Ceará-Mirim, onde viveu os anos inaugurais de sua vida à sombra benfazeja de uma avó sertaneja.Escritor sofisticado, sua química literária inscreve-o numa espécie particular de barroquismo traduzido em coloquialismo que contém toda uma cultura baseada em ancestralidade que remonta à Idade dos Nomes.Estórias quase cruas, que leio oito anos depois do seu lançamento (2002) é, em sua genuína virtuosidade estilistica e pujança lingüística uma dessas obras significativas de toda uma cultura eivada de vida e vigor. Sem dúvida um escritor do mesmo naipe de Carmo Bernardes e João Guimarães Rosa, porém marcado pela fatalidade de ser potiguar.********************DAS FALASTRIAS: ESCRITOR BARTOLOMEU CORREIA DE MELO DISCURSA NA UBE/PE(1)


Prêmio Literário Nacional Joaquim Cardozo (Discurso na União Brasileira de Escritores ) Bartolomeu Correia de Melo


“No entanto, quem me descobre, eu que sou triste e sou pobre,vai me achar bem desigual.” Joaquim Cardozo NAQUELES quandos de quando somente os dizeres aliviam o ardume dos pensares – ano sim, oito não – batia vontade de escrever. Então, quietinho num canto, feito menino surrado, escrevia; escrevia como cochichando desabafos. “Umas linhas de tinta amorosa, de tinta sincera e banal.” (1) Porém, os aboios da vida tangiam pra outros que-fazeres, obrigando a engavetar tais rascunhadas fantasias. E assim, escrevivendo, aforei trintena de anos. Acomodado a vasqueiras alegrias, benvindas mas passageiras, que nem chuvas-de-caju.Sou daqueles acanhados, que se satisfazem por escrevinhar pra seus próprios olhos, contando coisas do seu próprio umbigo. Nunca palpitei que alguém, não sabedor dos meus jeitos, chegasse a apreciar e preferir minhas estórias. Muito-que-muito honrado fico, por tal dote de valia; bem maior do que me atreveria a merecer. Assim, regavo e alardeio todo louvor de minha sempre obrigada gratidão.Hora destas, aqui assim perante, me ponho meio encabulado, quase medroso em dividir quantos sentires. Embora agradecido e carinhoso, desconjuro dos amigos que nisto me atiçaram. Mas tudo de bom tem seu pior: Agora, todo-mundo aqui esperançando de escutar minhas sabenças. Não fosse um enorme respeito por esta casa, disto me escafederia, jurando deslavado algum malentendido.Nada mais sou que um contador de estórias; não muito desigual de tantos, que nunca tiveram vez de assentar em papel suas doces mentiras.“Conversas compridas são parecidas!…” Diz Chico Piaba, cristão nascido e aprendido nalgum lugar de estórias. Pois, justo cuidando neste dito – assim destraquejado pra oratórias – nem-sei-que-diga. E cá então me eis: “Entre o gesto e a palavra, território onde as idéias se escondem e os pensamentos se perdem.” (1)Não que não tivesse algum porém a referir. Só que seriam assim coisas bem minhas, eu mais prosista do que prosador. Pois, sendo doutras lavras e leituras, meus saberes comuns aqui não bastam. Mas tenho ciência duma verdade enxuta: “Escrever de Joaquim Cardozo só pode quem conhece…” (2) E além de minhas securas – tão esquisitas que me desagüento – somente malinformo quanto a métricas de átomos e ritmos de moléculas. Belezas outras que, neste agora, talvez ficassem meio descabidas. Afinal, não tenho mestrias de calcular poemas em concreto nem consigo luzes pra bem-comparar treliças de ponte com rosas de ferro.Mas, embora diversos, em prosas ou versos, gentis ou perversos; todos gostam, todos mostram seus escritos. E se cada escrever tem sua receita, da minha não faço segredo: Talvez, por obra do velho ofício de boticário, me resulte prazeroso misturar tinta e papel com sonho e saudade; das minhas mais gratas “sustanças.” Tais porções de espírito, mesmo assim tão desafins, findam ligadas nas muitas fervuras vividas. E desta desusada combinação, aqui-acolá, decanto estórias; meio cruas mas quase puras. Afianço que santo remédio pra quantos crônicos pesares. Pois que, agindo no fundo do peito, depuram humores anêmicos e desentrevam emoções reumáticas. Pondo crença em simpatias, bastam quinze pingos, em água de quartinha serenada – gosto limpo de infância – benzida por cantos-de-galo dalgum já longe amanhecer.Que tipo de escritor seria? Resposto sem pedância: Não me decifro quando penso, nem me destrincho quando escrevo. Só sei que letrado nas letras não sou. Nem modernista nem regionalista; sou abecedista. Na minha província natal, de cada esquina um poeta, de cada rua um jornal, diz-que cientista está mais pra louco que pra intelectual.Assim, não me arvoro; quem nasce artesão não morre artista. Meus toscos escritos não escondem mensagens, apenas contam. Não mostram beletrices, apenas contam. Não revoejam metafísicas nem ruminam filosofias, apenasmente contam. Tudinho estórias do meu lugar, nos falares da minha gente; quase nada restando de minha real pertença. Apenas recolho palavras de engenho, brotadas no aceiro das conversas, como flores sem dono beirando caminhos. Estórias com começo, meio e fim; dando pra rir ou chorar, que nem as coisas bestas deste mundo. Estórias ditas compridas pra curtos gostos de agora. Talvez espichadas assim no justo tamanho das puídas esperanças dos seus moradores.Quem lendo sentir boniteza, inveja não sentirá.Conto casos, como conta o povo; no velho estilo de antigos contares, que os modismos nunca encantaram. Pois que conta com jeito formoso, nos repentes sestrosos dos como-dizeres; singelos mas precisos, como versos de Joaquim Cardozo: “Em vez de dizer: falar, prefiro dizer: cantar. Um canto triste e fecundo.”Povo conta como entoa seus cantares, na riqueza lírica das suas rimas pobres. Contares lavrados na franca linguagem do meu recanto – chão de poetas – lugar bonito onde o verde é sentimento. Entalhe caprichoso de palavras que se bastam, sem nada carecer comprar dos gringos. Linguajar livre e sadio que, por desilustrado, sobrevive assim teimoso; ignorando o vai-e-vem dos quantos “ismos”. Aliás, parecendo malagouro, não conhece nem padece da finura sonsa de tais fins-de-palavra. E sendo assim, por natureza, como graça descuidosa de criança malfalando, nossa língua nordestina periga na desgraça do desprezo. Finar-se desfigurada, à míngua de ternuras, pela peste finória do neoliberalismo. Pois, cantando a aldeia-global, qualquer macunaíma vira universal, desaprendido de escrever em brasileiro português.Aqui, por sorte trazido em mãos amigas, assim diante de tão lordes presenças, muito me regalo e envaideço. Se bem que, feito cambiteiro em salão de casa-grande, no descostume de recitar mesuras, por vezes quase-quase me abestalho. E pra não fazer feiúra, até que me valeria da manhosa singeleza do pouco falar. Talvez, pra parecer mais sabido ou, por tão insosso, sem malbondades. Pois, quase calando, nem diriam que qualidade de falastrão papa-jerimum andou por estas bandas com pantins de escritor. Mas, agora é tarde; findei demasiando o palavrório. Já desconfiam que igualmente me queixo de useiros cacoetes e vezeiros maldefeitos. Rogo assim que relevem meus tronchos badalares. “E que de tanto dizer fique o silêncio, que é cinza das palavras e que vence o surto de inverdades tentadoras.” (1)Recife / 1998


Fonte: site da UBERN




terça-feira, 14 de junho de 2011

O SILENCIOSO EXERCÍCIO DE SEMEAR BIBLIOTECAS, LANÇAMENTO

A poeta e escritora Marize de Castro, autora da obra O SILENCIOSO EXERCÍCIO DE SEMEAR BIBLIOTECAS convida para o lançamento na sede da Cooperativa Universitária no Centro de Convivência da UFRN.




A obra é editada pela UNA e aborda o trabalho desenvolvido pelo biblioteconomista, uma homenagem à poeta Zila Mamede, diretora por longos sóis da Biblioteca da Universidade Federal que, hoje, leva orgulhosamente o seu nome.



O evento realizar-se-á às 11:30h do dia 17/06/2011.



Muito sucesso à autora, já consagrada no mercado literário internacional, e a Editora UNA.

Segunda Temporada de Nuevas hojas!!!! Acá va el segundo video! Ricardo Carrena


Nuevas Hojas

Micro televisivo de poemas

de Gito Minore

-Segunda Temporada-


Hola amigos!!! Con mucha alegría les cuento que esta semana lanzamos el segundo video de la Segunda Temporada del micro televisivo "Nuevas Hojas"
¡¡¡Agradecemos a todos los autores que, desde distintos rincones de Nuestra América nos enviaron sus libros para ser compartidos en este espacio!!!!!!
Acá les envío el link .En esta oportunidad se trata de un poema del autor argentino Ricardo Carrena “Homo faber" del libro "Prismas en la piel".
Lo filmamos en Bolivar al 600, San Telmo y la cámara, postproducción y edición corrió por cuenta de Mariano Aragunde.

http://tvlecturas.wordpress.com/2011/06/11/gito-minore-de-tvlecturas-argentina-envia-sus-nuevas-producciones-junio-2011/

De yapa va el video de la presentación del primer libro de Fabricacuentos "El aroma del paraíso"
¡¡¡¡¡¡A disfrutar!!!!!!


Asimismo, los invito a visitar la página y si gustan crear ustedes mismos sus videos para sumar al proyecto: www.tvlecturas.wordpress.com

También, el autor que así lo desee, puede enviarme su libro para ser leído en este ciclo, escribiendome a gitomin@yahoo.com.ar



Un abrazo, nos estamos viendo pronto!!!!!

Gito


www.gitominore.blogspot.com
www.gitominore.3a2.com
www.youtube.com/gitominore

Se agradece su difusión

CONVITE DA POETA LÚCIA HELENA PEREIRA







segunda-feira, 13 de junho de 2011

POETA CEICINHA CÂMARA COMENTA VÍDEO TRIBUTO SPVARN E DIVULGA COLÓQUIO CULTURAL: TRÊS TEMAS-TRÊS AUTORES EM VILA DO BISPO/PORTUGAL. SUCESSO!






Ceicinha Câmara disse...
QUE LINDA HOMENAGEM, COMPANHEIROS! CONFESSO QUE FIQUEI EMOCIONADA AQUI NO ALÉM-MAR. ATÉ CHOREI! CHOREI POR NÃO PODER ESTÁ AÍ COM VOCÊS A COMEMORAR ESTA DATA TÃO QUERIDA. FELIZ POR REPRESENTAR A NOSSA SPVA, COM MUITO GOSTO, CÁ EM PORTUGAL. LEMBRANDO QUE, NO PRÓXIMO DIA 20 DE JUNHO, SERÁ REALIZADO O "COLÓQUIO CULTURAL: TRÊS TEMAS-TRÊS AUTORES", NO CENTRO CULTURAL DE VILA DO BISPO, COM A PRESENÇA DO DR. RUBENS BARROS DE AZEVEDO, DR. CARLOS MORAIS E DRA. SELMA CALAZANS E NESTE DIA, ESTAREI VESTIDA COM A CAMISETA DA SPVA, PARA QUE ESTA ENTIDADE SEJA DIVULGADA NO EVENTO. DESEJO QUE TODOS OS CONFRADES DA SPVA CONTINUEM COMO FEIXES DE CONHECIMENTO EXISTENTES NESTA VIDA, FLUINDO NA ETERNIDADE. ATÉ PORQUE RECORREMOS ÀS MEMÓRIAS, POIS SÃO ELAS QUE NOS DEFINEM. FELICIDADES PARA TODOS! MEU CORDIAL ABRAÇO, CEICINHA CÂMARA

domingo, 12 de junho de 2011

TRIBUTO À SPVARN POR JANIA SOUZA, ARLETE SANTOS, FÁTIMA BEZERRA, HILDA FURACÃO, ROBERTO NOIR, MÁRIO LÚCIO DEDILHA "NOTURNO" DE FRÉDÉRIC CHOPIN

video

POETAS PRESTAM TRIBUTO À SPVARN

POETAS MÁRIO LÚCIO, ARLETE SANTOS, HILDA FURACÃO, FÁTIMA BEZERRA E ROBERTO NOIR (PRIMEIRO SECRETÁRIO DA ENTIDADE CULTURAL)


POEMA COLETIVO


SPVARN

*
Celeiro do espírito poético
da língua potiguar

(Jania Souza)
Um canto de encanto onde o
momento te faz flutuar
com sorriso e poesia hoje é
dia de sonhar.

(Arlete Santos)

*
Ao iniciar, SPVA
não adormeceu,
agora na adolescência
Poesia vai ferver
e melhor acontecer.

(Fátima Bezerra)

*
Ó grande e suntuosissímo palácio das artes
frequentado por grandiosos poetas
que retratam com maestria nossa realidade
assim como suas alegrias e tristezas secretas!

(Roberto Noir)

*
Mais um aninho de vida
quatorze anos SPVA querida
de rimas versos e poesias
a poesia vem sorrindo.
Poetas estão te aplaudindo
com muito amor e alegria.

(Hilda Furacão)

*
A poesia é água pura
límpida, diáfana, clara
que somente é encontrada
em fonte preciosa e rara
tanto tempo tive sede
de poesia, até encontrar
a água desta cacimba
que é a SPVA.

(Mário Lúcio)

sábado, 11 de junho de 2011

12/06/2011 - DIA DOS NAMORADOS - PRINCIPIA COMEMORAÇÕES 14 ANOS DE SPVA/RN

P A R A B É N S, SPVARN!!!!




POEMA COLETIVO marca início das comemorações dos 14 anos da Sociedade dos Poetas Vivos e Afins do Rio Grande do Norte - SPVA/RN na Ciranda Poética, nesse sábado, 11 de junho de 2011, na Escola Estadual Winston Churchill no Centro de Natal/RN, das 17 às 19h.




Em clima intimista, foram lidos poemas autorais e de outros autores pelos presentes, que escrevaram coletivamente poema para a SPVA/RN, falando de seus sentimentos, suas emoções, suas relações, suas afinidades com a entidade cultural que congrega poetas, escritores, músicos e admiradores das artes, divulgando-os e difundindo-os em solo potiguar e além fronteiras, levando a palavra nascida no seio da terra papa-jerimum.




A leitura da obra foi acompanhada pelos belíssimos acordes de "Noturno" da autoria de Chopin. Melodia dedilhada com maestria pelo músico, compositor e poeta Mário Lúcio. Brinde máximo à gentil entidade cultural. Em seguida, os presentes cantaram parabéns festivamente com acompanhamento ao violão, encerrando o encontro semanal da dinâmica associação que falou suas primeiras palavras em 12 de junho de 1997.




POEMA COLETIVO


SPVARN


Celeiro do espírito poético

da língua potiguar (Jania Souza)

Um canto de encanto onde o

momento te faz flutuar

com sorriso e poesia hoje é

dia de sonhar. (Arlete Santos)

Ao iniciar, SPVA

não adormeceu,

agora na adolescência

Poesia vai ferver

e melhor acontecer. (Fátima Bezerra)

Ó grande e suntuosissímo palácio das artes

frequentado por grandiosos poetas

que retratam com maestria nossa realidade

assim como suas alegrias e tristezas secretas! (Roberto Noir)

Mais um aninho de vida

quatorze anos SPVA querida

de rimas versos e poesias

a poesia vem sorrindo.

Poetas estão te aplaudindo

com muito amor e alegria. (Hilda Furacão)

A poesia é água pura

límpida, diáfana, clara

que somente é encontrada

em fonte preciosa e rara

tanto tempo tive sede

de poesia, até encontrar

a água desta cacimba

que é a SPVA. (Mário Lúcio)





O Primeiro Secretário, poeta e escritor Roberto Noir, conduziu os trabalhos com desenvoltura e carisma. Apresentou do poeta consagrado Augusto dos Anjos os poemas "Ao Luar" e "A Idéia" e de sua autoria: "A Catedral" e "Hipnose Noturna".

A poeta Hilda Furacão leu de sua autoria "O Ancião", "Espelho do Tempo", "Prazer de Viver".

Jania Souza leu do livro Fantasias, coletânea gaúcha, da Editora Alternativa em parceria com a ALPAS XXI, em homenagem à poeta Sirdatha, o poema autoral "Fantasias", da Antologia Literária "Cidade", L&A Editora do Pará, os poemas autorais "Meu Amor ao Carnaval" e "Prazeres do Carnaval", da Agenda Literária 2011 da Oficina Editores do Rio de Janeiro, o poema autoral "Receituarium". Os livros foram sorteados entre os presentes, contemplando Roberto Noir, Fátima Bezerra e Mário Lúcio.

A poeta Arlete Santos declamou os poemas autorais "Por Favor Motorista", "Noite", "E agora Maria?", "O Mundo está Pertubado".

A poeta Fátima Bezerra declamou de sua autoria: "Poesia", "Lua dos Amores", "A Dor Passou!", "Missão do Poeta".

O poeta Mário Lúcio declamou suas obras: "Canoeiro do Mangue" e "Cúmplice Fiel" (homenagem ao violão) e tocou com maestria "Noturno" de Frédéric Chopin.

Foi imperdível!

sexta-feira, 10 de junho de 2011

POETA RIZOLETE FERNANDES AGRACIADA EM CONCURSO NACIONAL

ESTOU AO LADO DA POETA RIZOLETE FERNANDES

Poeta Rizolete Fernandes é vencedora em concurso nacional do VIRARTE em Volta Redonda, Rio de Janeiro.
À talentosa e querida poeta Rizolete Fernandes, nosso parabéns por mais essa vitória que maravilhosamente representa o Rio Grande do Norte.

Confiram o comunicado do resultado do concurso:

tarde poeta Vozes de Aço IX...

É COM GRANDE ALEGRIA QUE COMUNICO O RESULTADO DO NOSSO VII CONCURSO NACIONAL DE POESIA 2011

A todos parabes e peço UMA RESPOSTA DE PARTICIPAÇÃO E AS DATAS DE PAGAMENTO ATÉ SEXTA FEIRA DIA 17 DE JUNHO.

Contamos com vc nosso nobre e importante POETA VOZES DE AÇO IX

Estou aberto para qualquer duvida

Jean Carllo
Editor PoeArt Volta Redonda RJ
poearteditora.blogspot.com

Resultado Oficial do VII Concurso Nacional PoeArt de Literatura (Poesia) 2011
Para edição do livro Vozes de Aço – IX Antologia Poética de Diversos Autores 2011.
(será o décimo segundo livro da PoeArt Editora de Volta Redonda que editou mais de uma centena de autores
de diversas cidades do país em apenas quatro anos de POESIA)

Os cinco Primeiros Colocados* - Categoria Soneto
(os trabalhos e os seus autores em ordem alfabética):

Anna Maria de Avelino Ayres – Poços de Caldas – MG (Soneto: Reencontro)
Poesia selecionada: Um sonho apenas?

Antonio Kleber Mathias Netto – Teresópolis – RJ (Soneto: Periferia desprezada)
Poesias selecionadas: manhas à beira-mar e consciência andrajosa

Menulfo Nery Bezerra – Barra Mansa – RJ (Soneto: Meu Velho Rio Paraíba do Sul)
Poesias selecionadas: angustiante espera, soneto ao grande amigo, jardim sombrio e minha gata mimi

Reginaldo Costa de Albuquerque – Campo Grande – MS (Soneto: Roda-Gigante)
Poesias selecionadas:

Sonia Nogueira – Fortaleza – CE (Soneto: Ao Som do Piano)
Poesias selecionadas: olhares que ficam, pacto e emoção, dilema e fecho os olhos


Os cinco Primeiros Colocados* - Categoria Poesia Verso Livre
(os trabalhos e os seus autores em ordem alfabética):

Amalri Nascimento – Rio de Janeiro – RJ (Poesia: Maresia)
Poesias selecionadas: anjos, desejo, saudade e pelo fogo

Lúcio Rodrigues Junior – Tietê – SP (Poesia: Receita Mágica)

Maria do Carmo Belizário – Orlândia – SP (Poesia: Releitura)
Poesias selecionadas: refúgio, retalhos, outono e como arrumar as gavetas?

Maria Rizolete Fernandes – Natal – RN (Poesia: Algo Mais)
Poesias selecionadas: vigília, cristal, trem destino e rúcula

Regina Araujo – Rio de Janeiro – RJ (Poesia: A morte do poeta)
Poesias selecionadas: a arte de ser poeta, a língua, ao poeta narciso e Peter pan

CIRCUITO NACIONAL DE FEIRAS DO LIVRO - CATÁLAGO DO MINISTÉRIO DA CULTURA - LANÇAMENTO 15/06/11




terça-feira, 7 de junho de 2011

REUNIÃO DA AJEB/RN EM 31 DE MAIO 2011, MOMENTOS EM FOTOS

PRESIDENTE DA AJEB/RN, LEDA VARELA LER POEMA DE JANIA SOUZA, SENTADA E OUVINDO ATENCIOSAMENTE, POETA GILDA MOURA.


POETA MARIA CAMPOS LER FÓRUM ÍNTIMO DE JANIA SOUZA - POEMA ESSAS VALOROSAS MULHERES




POETA LEDA VARELA DISCORRE SOBRE OBRA DA HOMENAGEADA



ABRAÇO DE JANIA EM LEDA VARELA AO RECEBER ROSAS ROSAS

segunda-feira, 6 de junho de 2011

DIA 31/05/2011, TIVE A HONRA DE SER INTERPRETADA E DESNUDA PELAS MINHAS CONFREIRAS AJEBIANASRN -

ESCRITORA GILDETE MOURA E JANIA

Encantei-me, emocionei-me e senti-me acariada por essas grandes mulheres talentosas, batalhadoras que transformaram suas épocas e presentearam em bela toalha de cetim os bons frutos às novas gerações, deixando um legado de compromisso com a responsabilidade de se buscar a essência do bem comum, do amor, da paz, da tolerância, da sabedoria com harmonia em um mundo que só depende dos atos e ações de cada um de nós para ser bem melhor e muito mais humano.
A reunião, que ocorre sempre ao término do mês, foi iniciada com um minuto de silêncio em homenagem ao luto da confreira ausente, poeta Haydé, que se despediu durante o outuno de seu companheiro de longas e deliciosas primaveras. Restando-lhe, agora, o aconchego de uma saudosa, mas doce lembrança reconfortante. Beijo em seu encantador coração.
Em seguida, a Presidente da AJEB/RN, poeta e escritora Leda Varela, leu minha biografia e apresentou-me literariamente, avaliando minha obra. Foi um momento deveras tocante, que me emocionou profundamente pela sensibilidade de Leda que me revelou nas entrelinhas de meus manuscritos.
Senti-me em casa, como é o lar de todo escritor e poeta, quando é acolhido com amor e reconhecimento pelos seus pares, digo, damas lindas maravilhosas, belas rosas acolhedoras que leram meus poemas com suas almas de ninfas. Deleite-me a ouvi-las sussurrarem minhas várias palavras, meus sentimentos, meus gritos.
Só tenho a agradecer a essas mulheres valorosas o espírito de doação e incentivo que motiva mais ainda a vontade de fazer o que vai no fundo da alma. "Dar-se através das palavras". Foi tão belo o momento, falamos na Virgem e da Virgem, pois mulher entende de espírito de transmigração, de luz, de étereo, que ao chegar escrevi um poema à Virgem, nascido nas rosas rosas que recebi com o amor das mulheres escritoras, com o amor de todas as Marias.

MARIA
Hoje, atavio-me com as luzes das rosas
essas perfumadas rosas rosas
falantes do amor de Maria.
Maria suave menina pura
sorriso terno de luz
abraçou com carinho e fervor
a Luz do seu Filho Jesus.
Maria, branca safira azul
coberta com o manto do céu
pariu a nossa bendita Salvação.
Maria, menina de coração imenso
correu entre as pedras dos montes
banhou-se na gruta do firmamento.
Maria ouviu atentamente o Anjo
revelador da sua imensa missão.
Maria, suas lágrimas amaciaram espinhos
aos pecadores suplica a conversão.
Muitas Marias também agradecem
à sua santificada bravura
a intercessão junto ao seu Divino Filho
pela cura das dores que maltratam
cada coração que há no peito de uma mãe.
Maria, magnífica é sua essência
reina sobre todos os homens e mulheres
elo de união permanente com a fidelidade do céu.
ABRAÇO DA POETA GILDA MOURA




CARINHO DA POETA NÍSIA GALVÃO


ABRAÇO DA POETA MARIA CAMPOS





ABRAÇO DA POETA ALDENITA DE SÁ LEITÃO


ABRAÇO NA ESCRITORA GILDA AVELINO


CONFRATERNIZAÇÃO APÓS SOLENIDADE


ABRAÇO DA POETA E ARTISTA PLÁSTICA IVANIRA

ABRAÇO EM ZÉLIA


A DELICIOSA MESA


FERNANDA, POETAS LEDA VARELA (PRESIDENTE AJEB/RN E ANFITRIÃ) E ALDENITA DE SÁ LEITÃO

EN LA LIBRE POESÍA - SERGIO MINORE (COORDENAÇÃO) - EXCELENTE VISITA EM BUENOS AIRES

Jueves 9 de Junio 19.30 hs



"En la libre poesía"


-ciclo de poetas -


en esta ocasión.....



Patricia Corrales
Gerardo Curiá
Nestro Colón
Leandro Ventaja
Malena Velarde
Mario Rosenblat
Florencia Piedrabuena
Valeria de Vito
Eduardo Montejopia

+ presentación el nuevo número del
Diario de los Poetas 3+1




Coordina: Gito Minore

en


"La libre"


Bolivar 646 - San Telmo

Ciudad de Buenos Aires


www.lalibrearteylibros.wordpress.com
www.gitominore.blogspot.com




Se agradece la difusión de este evento

domingo, 5 de junho de 2011

MUNDO PRA QUE TE QUERO DE SALIZETE FREIRE SOARES

MUNDO PRA QUE TE QUERO


ESCRITORA SALIZETE FREIRE SOARES




Sou fã da escritora de livros infantis, professora e poeta Salizete Freire Soares, que no dia 28/05/11, lançou sua última e belíssima obra pela Editora Paulinas e com ilustrações de André Neves, MUNDO PRA QUE TE QUERO.

Sensível e tocante texto que leva a gurizada a refletir poeticamente sobre a sua importância sobre o planeta terra. Seus contatos, suas leituras, através do olhar da feminina garotinha que estava ansiosa por crescer e descobrir-se e descobrir o mundo.

Houve um casamento simbiótico entre escritora e ilustrador. O resultado, uma verdadeira obra de artes que já começou a encantar crianças, jovens e adultos.

A apresentação ficou por conta do escritor Bartolomeu Campos de Queirós.

A Livraria Paulinas em Natal/RN, localizada na Rua João Pessoa, 220, organizou magnificamente o lançamento a partir das 10h com encenação da obra feita por grupo teatral dirigido pela poeta Dorinha Timóteo que contracena com Barroca, seu esposo, além de músicos e bailarinos.

O auditório encontrava-se lotado.

Ao término, a escritora agradeceu aos presentes e dirigiu-se ao térreo, onde autografou para seus fãs ao som de suaves melodias e saboroso coquetel.

Encontro-me com meu exemplar autografado para meu deleite.

Salizete Soares, autora da Editora Paulinas, lançará a obra em várias livrarias da empresa espalhadas pelo Brasil.

Muito sucesso à escritora, que também é professora e Secretária Adjunta da Secretaria de Educação do Estado do Rio Grande do Norte.

POEMA DE PEDRO DU BOIS

FATOS

Rarefeito em esperas
apresso o fato: pelas esquinas
ventiladores espalham efeitos
em papéis de balas

(descumpro a promessa do encontro
e me encastelo em nobre causa)

avanço o instante
e me deparo em retorno

fujo ao contato

(desarrumo os papéis sobre a mesa
e me instalo: a campainha
toca ao recado).
(Pedro Du Bois, inédito)

POETA E TROVADOR FRANCISCO NEVES DE MACEDO GANHA PRÊMIO EM SÃO PAULO E BUSCA PARCEIROS PARA VIABILIZAR SUA VIAGEM

POETAS: AO MICROFONE, FRANCISCO NEVES MACEDO, AO LADO, COM CAMISA VERMELHA, SEU IRMÃO ADEMAR MACEDO


Abaixo, o realising elaborado pelo amigo Everaldo Lopes, da Tribuna do Norte, que teve a idéia para tentar viabilizar minha ida a Santos.

O Poeta/trovador, Francisco Neves de MACEDO, membro da ATRN – Academia de Trovas do RN conseguiu mais um feito notável para seu currículo e para nosso estado. Ele, que ao longo de oito anos de Academia, acumula um grande número de vitórias em Jogos Florais e concurso de Trovas, Sonetos, Poemas Livres e outras modalidades da Poesia, em todo o Brasil. Ele agora se superou a si mesmo ao participar dos Jogos Florais de Santos/SP, no mês de abril. Concorrendo com quase 1.000 (mil) Poetas/trovadores de vinte estados brasileiros, além de vários poetas de nove países, entre os quais, Portugal e Argentina, conseguindo o 1º e o 3º lugares.
Nesta sexta-feira o poeta deverá viajar a Santos para a festa de premiação, com o status de estrela maior do evento. Ele está disponibilizando o seu telefone e conta bancária aos amigos da poesia, que queiram dar uma colaboração para as passagens e despesa gerais (o hotel e as despesas em Santos serão assumidas pela UBT/Santos) Eis o Nº do telefone: 8822 1739 para contato. Francisco Neves de Macedo, Conta: Caixa. Econômica, Agência 0035 > c/corrente nº 00300402-6

JUNTOS PELA PAZ - DISCUTINDO O DESARMAMENTO



POETA LÚCIA HELENA PEREIRA CONVIDA PARA LINDA HOMENAGEM A NERUDA, A ASIS E A ISLA NEGRA

POETA LÚCIA HELENA E JANIA SOUZA



Linda matéria com sensibilidade poética.

Cores e palavras

palavras, cores e história.


Amei versos de Neruda, resenha de Lúcia, amor de Asis, fotos de Isla Negra, uma maravilha.

POETA SILVINO POTÊNCIO CONVIDA AMANTES DA POESIA PARA UM NAVEGO EM SEU SITE

POETA, ESCRITOR, ENSAÍSTA SILVINO POTÊNCIO
FONTE: SITE RECANTO DAS LETRAS

Silvino Potêncio convida para visitarem o site "Silvino Potencio" e lhes indica a leitura do texto:"POEMAS DE ANGOLA POR SILVINO POTENCIO"Clique no link abaixo para ler o texto:



SOLIDARIEDADE AOS BOMBEIROS DO RIO DE JANEIRO TRATADOS INDIGNAMENTE PELO GOVERNO DO ESTADO

FOTO DE CRATO NOTÍCIAS


Amanhã, 06/06, em solidariedade silenciosa, porém marcante, vista-se de vermelho durante todo o dia e faça as vozes dos bombeiros do Rio de Janeiro serem ouvidas em todo o Brasil.
Essa é a mensagem desse blog para os Bombeiros do Rio de Janeiro.
Classifiquei de abominável a foto que vi no UOL, todos os bombeiros rendidos pelo pelotão de elite da polícia do RJ sendo comparados a bandidos e traficantes.
O RJ tem que negociar dignamente os salários desses profissionais que dão a vida por todos os cidadãos.



Parabéns a Corporação que existe para levar paz e tranquilidade a toda população.



Que o Cristo Redentor os abrace enchendo-os de vitórias nessa justa luta.



Solidariedade aos bombeiros que sofreram tamanha vergonha em seus direitos de cidadãos comprometidos com a ordem pública.

Jania Souza
Escritora, poeta, artista plástica
http://www.janiasouzaspvarncultural.blogspot.com/
http://www.apperj.com.br/, Delegada Regional APPERJ
http://www.blocosonline.com.br/
http://www.poetasdelmundo.com/verInfo_america.asp?ID=1905

http://www.ubern.org/

http://editoraalcance.com.br/
http://abrace.org/, Representante do Movimento aBrace em Natal/RN, Brasil
http://tvlecturas.wordpress.com/



"Natal, um Mar de Poesia e Paz"

Em 05/06/2011 12:17, Sergio Geronimo

----- Original Message -----
From: Myrian Cristina Magno Stanchi
To: sergio geronimo
Sent: Sunday, June 05, 2011 12:09 PM
Subject: RE: Um apelo
Bom dia Sergio, estou plena mente de acordo com o aumento de salário dos Bombeiros.
será que os políticos esquecem que são esses mesmos bombeiros que lhes salvam quando ocorre um acidente nas estradas, quando ocorre um incêndio num edifício ou quando te gente está se afogando?
Vamos parar com esta hipocrisia de achar que só os políticos podem decidir nossas vidas.
Nós somos os Senhores das nossas decisões; principalmente de nosso país.
um país sem voz é um país sem povo.
Vamos mostrar para o mundo que somos um povo que sabemos e queremos a tal justiça falada.
Vamos usar a nossa voz.
A voz da justiça,da coragem da certeza de um manhã melhor e mais digno.
Vamos nos fazer ouvir,ainda que muitos políticos querem nos amordaçar com suas mordaças de voto e com suas falsas promessas.
Não podemos deixar que estes homens que salvam arriscam suas vidas pelas nossas; com dignidade, morram de fome,de humilhação e principalmente de dignidade humana.
Por isso, nesta segunda-feira dia 06/06/11, vamos todos vestir uma camisa Vermelha, em solidariedade aos nossos amigos Bombeiros.
e nos fazer ouvir ainda que em silencio.
att: Myrian Stanchi
Escritora e poeta




: Sat, 4 Jun 2011 19:13:18 -0300
BOMBEIROS CLAMAM PELO DIREITO DE CONTINUAR MORRENDO PARA SALVAR VIDAS
E NÃO SÃO OUVIDOS

HOMENS QUE SALVAM VIDAS
ARRISCANDO HEROICAMENTE SUAS PRÓPRIAS VIDAS
SÓ PEDEM SALÁRIOS MAIS DIGNOS


SÓ PARA LEMBRAR:

O QUE ESSES HOMENS ENFRENTAM PARA SALVAR UMA VIDA AINDA QUE POR ESSA VIDA TENHAM ELES DE MORRER:

· CATÁSTROFES DAS ENCHENTES
· DESLIZAMENTOS DE TERRAS
· LAMA CONTAMINADA DOS ESCOMBROS
· TERREMOTOS
· INCÊNDIOS
· AFOGAMENTOS


SÓ PARA LEMBRAR:

DO MAIS GRAVE ACIDENTE AO MAIS SIMPLES
LÁ ESTÃO ELES ENFRENTANDO TODA ESPÉCIE DE SORTE



SÓ PARA LEMBRAR:

E ESSES HOMENS SÓ PEDEM SALÁRIOS MAIS JUSTOS...
E NÃO SÃO OUVIDOS

----- Original Message -----
From: Vannda Santana
To: APPERJ
Cc: Sérgio Gerônimo
Sent: Saturday, June 04, 2011 12:11 PM
Subject: Um apelo
Oi Sérgio,
Peço sua voz e de todos os poetas.
Peço em nome daqueles que só sabem fazer o bem a humanidade: Os BOMBEIROS.
Peço aos POETAS para que com as suas vozes uníssonas possamos juntos CLAMAR por justiça em nome dessa classe, aparentemente sem VOZ: os BOMBEIROS do Rio de Janeiro.
Eles só pedem salários mais dignos.
Vannda

quarta-feira, 1 de junho de 2011

PRÊMIO LETRAS NORDESTINAS DE LITERATURA - MEDALHA LUIZ GONZAGA




PRÊMIO “LETRAS NORDESTINAS” DE LITERATURA – Medalha Luiz Gonzaga

O Centro de Ação Literária de Campos do Jordão promove o PRÊMIO LETRAS NORDESTINAS DE LITERATURA – MEDALHA LUIZ GONZAGA, com o objetivo de estimular o estudo da obra de autores nordestinos.

Categorias: Ensaio, Artigo ou Resenha.
Definições (Michaelis): Ensaio: Artigo extenso escrito livremente sobre um assunto sem pretender aprofundá-lo; Artigo: Escrito de jornal ou revista; Resenha: Descrição minuciosa.

Forma de envio: Somente 01 texto por concorrente, texto em prosa em uma das categorias acima citadas, sobre a vida e a obra de qualquer autor nascido no Nordeste do Brasil, em 01 via, com o nome do concorrente identificado (sem pseudônimo).

Período de Inscrições: 01 de junho a 31 de julho de 2011 (valendo a data-limite no carimbo da postagem).

Taxa de Inscrição: não haverá (inscrição gratuita).

Endereço de Envio: Benilson Toniolo, Rua Oscar da Matta, 685 – Floriano Pinheiro, Campos do Jordão, SP CEP 12460-000. Não serão aceitas inscrições por e-mail.

Premiação: 1. Lugar: Medalha Luiz Gonzaga; 2. e 3. lugares: medalhas. Não haverá distribuição de certificados de participação.

Observação: Por ocasião da composição da Biblioteca Benício Antonio de Oliveira, o Centro de Ação Literária solicita aos participantes a doação de livros (não obrigatória para a participação no Concurso).

Maiores informações: (12) 9117-6739 ou http://mail.uol.com.br/compose?to=benilsontoniolo@bol.com.br .



Campos do Jordão, 29 de maio de 2011


Benilson Toniolo

BLOG DO ALIENISTA - QUEM QUISER ENVIAR LIVROS, FIQUE A VONTADE

O Blog do Alienista está no ar.Acesse o link a baixo, divulgue ou delete.http://blogdoalienista.blogspot.com/Abraços,Celestino Neto (Lé)

JOÃO CEARÁ & BANDA



SÍRLIA SOUSA DE LIMA LANÇOU SEXTA-FEIRA, 26/05, A PEDAGOGIA DO CORDEL NA LIVRARIA SICILIANO

...
"Quando Gauguin foi embora
Van Gogh se enclausurou
Sua pintura tão bela
Muito mais triste ficou
Mostrando toda agonia
Nos quadros que ele pintou

As pinturas de Van Gogh
São fortes, tem expressão
Desde o brilho das estrelas
Pelo sol com seu clarão
Árvores que parecem chamas
Movimento é a intenção"...



Em noite regada à música, a Livraria Siciliano no Shopping Midway Mall recebeu a professora poeta Sírlia Sousa de Lima para lançamento da sua obra "A Pedagogia do Cordel" com selo da Editora Delicatta/SP comandada pela eficiente empresária cultural Luiza Moreira.






Sírlia conta com vasta produção literária, editada anteriormente em folhetos de cordel, sendo esse seu primeiro livro brindado com carinho pelos fãs presentes ao lançamento com direito a autografo e dedicatória carinhosa.






Sírlia nasceu em Mossoró e reside em Natal, onde atua como Educadora e Poeta. Cursa Especialização em Educação Infantil na UFRN. Idealizadora do Projeto Bem-te-vi, inspirando leitores e promovendo talentos nas escolas.






Felicitações, Sírlia, pela obra. Já me encontro no aguardo de futuros lançamentos.






Nossos aplausos!

II SEMINÁRIO DE POETAS POTIGUARES - A ARTE DE PENSAR A POESIA LIVRE - CARTAS DE AGRADECIMENTO









No dia 30/05/2011, no município de São Paulo do Potengi, estado do Rio Grande do Norte, Brasil, realizou-se o II SEMINÁRIO DE POETAS POTIGUARES - A ARTE DE PENSAR A POESIA, promovido pela SPVA/RN em parceria com a Secretaria Municipal de Educação do referido município. O local escolhido para abrigar os participantes, os palestrantes, os declamadores e os poetas, bem como as autoridades, foi o auditório da Câmara de Vereadores local. As atividades iniciaram às 7h e terminaram após às 17h. Foi servido almoço e lanche para a comitiva da SPVA/RN, conduzida de Natal ao município em veículo fretado pela Prefeitura. O resultado pretendido foi plenamente atingido conforme contato pós seminário entre a organizadora Ozany Gomes (produtora cultural) e a poeta Deth Haak (Diretora de Eventos da SPVA/RN). A coordenação geral ficou a cargo do Presidente SPVA/RN, poeta Mauríco Cardoso Garcia com o apoio e participação da poeta Geralda Efigênia, dentre os participantes como Tião Bezerra, Roberto Noir, Mário Lúcio, José Acaci, Ed Santos.






O II Seminário de Poetas Potiguares foi registrado em vídeo e nos anais, que serão publicado brevemente.




Aos participantes, nossos parabéns pelo êxito.