quinta-feira, 24 de setembro de 2020

SUSPIROS DE AMOR DA AUTORIA DE JANIA SOUZA

Suspiros de Amor


Jania Souza


As xananas em cetim alvorecem

Vivem de janeiro a dezembro

Jamais tiram umas férias

Moram nos canteiros da cidade

Trabalham das 6 às 10 horas

Alegram-se com o sol e borboletas

Refrescam-se na chuva e fogem

Das enxadas e pás dos garis


Dão boas-vindas à Primavera

Por trazer consigo as cores

Da felicidade


São azaléas salmão, violetas, rosas

Acácias ou cabreiras, lírios e antúrios

Ipês roxos, amarelos, brancos


Nos campos cortados por estradas

Multiplicam-se as pétalas viçosas

São braçadas de ternura esparramadas

No ar, no peito, na calçada, onde se passa

Na estação a clamar  suspiros de amor