sexta-feira, 16 de abril de 2021

POETA E ESCRITOR AMÉRICO PITA ALÇA VOO NA POESIA

 O poeta cantor, fã de Catulo da Paixão Cearense, natural de Santana do Mato, funcionário aposentado do Banco do Nordeste e apreciador do poema da minha autoria intitulado Alicerce do Mundo com o qual fez dueto, Américo Pita, deixou ontem o convívio terreno e foi juntar-se à plêiade lírica celeste.

Sei que teve boa acolhida ao chegar como ele sempre gostou. A porta foi aberta por um sorridente São Pedro, que lhe deu grande e caloroso abraço e foi logo pedindo para ele tocar violão e cantar a música de Catulo da Paixão, que o aguardava com olhos brilhantes.

Nossa Senhora da Conceição com São Miguel Arcanjo adentraram com ele e continuaram a guiá-lo até a sala do Trono, onde ele estava agendado para apresentar seu canto menestrel à Santíssima Trindade.

Pelo caminho ia sendo cumprimentado por nobres colegas, que o antecederam na nova morada. Dentre eles encontravam-se Lêda Maciel; Ciano, O Menino Rei com Prazo de Validade Vencido; Mery Medeiros, o Poeta Sindicalista das Ligas Camponesas; Junior Dalberto com a Pipa sobre Alvas Dunas; a Poetisa das Flores Lúcia Helena Pereira; O Poeta Sapateiro José Gonçalves; o grande Poeta Cordelista José Saldanha; o Poeta Xexéu e outros mais artesãos da palavra e do canto, que é impossível enumerar.

Sentiu-se em casa com tantos rostos familiares e ofertou ao Senhor o melhor do seu versejar.

Poeta Américo Pita - Seu maior orgulho era cantar e declamar

Aplausos por compartilhar sua poesia e música!!!!!

OFICINA DE ARTETERAPIA COM JUBA VALVERDE