domingo, 13 de março de 2016

QUINTA LITERÁRIA DA LIVRARIA NOBEL COM UBE/RN RECEBE A POETISA DAS FLORES, LÚCIA HELENA PEREIRA

 Grande público composto por poetas, escritores, historiadores, promotores de eventos, amigos, familiares, fãs e demais convidados lotou a Livraria Nobel da Salgado Filho em sua Quinta Literária com a UBE/RN, no dia 10 de março, para ouvir as revelações (vida e obra) e homenagear a Poetisa das Flores, LÚCIA HELENA PEREIRA, ícone da literatura contemporânea produzida em solo brasileiro, nas terras de Poty. Esse cognome foi-lhe atribuído pelo poeta português presente ao evento, Dr. Carlos Morais.
Por razões de saúde, o poeta escritor Lucimar Luciano não pode se fazer presente e foi representado pelo poeta José de Castro, que leu a sua biografia.

 O evento foi filmado e brevemente será disponibilizado para visualização pela AssimTV.
A Poeta Lúcia Helena discorreu sobre sua infância no verde Vale do Ceará Mirim, onde nasceu, e revelou que sua influência literária começou logo cedo com seus familiares que eram poetas e escritores. "Logo a tardinha, reuníamos em grande roda na sala da casa grande na fazenda (engenho) para ouvir as declamações de Juvenal Antunes, minha mãe e demais parentes." - demonstração de que o convívio, a prática e exercício, despertam na criança o interesse pela leitura, pela escrita e revela posteriormente os novos talentos. Publicou dois livros. Contudo, organizou e prefaciou mais de duzentas obras. "- Fiz muitos prefácios. Era muito requisitada. Chegou um momento em que resolvi cobrar para fazê-los." Foi Presidente Nacional da AJEB - Associação de Jornalistas e Escritoras do Brasil, viajando pelo país para ministrar cursos, palestras, seminários e para fundar novas entidades. Sendo responsável pela fundação da AJEB/RN. Sua contribuição é de enorme valia no campo da valorização da escritora potiguar contemporânea, atuando sempre ativamente nos momentos literários da cidade e na divulgação dos mesmos e dos seus autores. Criou e organizou o evento cultural Quando Chegar a Primavera, com o objetivo de angariar doações e fundos para o Abrigo de Idosos Juvino Barreto. É sócia de entidades culturais em Natal e no Brasil. Foi Diretora de Divulgação da União Brasileira de Escritores, RN, entidade em que é associada. Imortal da Academia de Letras de Ceará Mirim e da Academia Feminina de Letras do RN. Sócia Correspondente da Academia de Teófilo Antunes/MG. Pertence ao IHGRN. Grande guerreira da palavra e na vida. Continua a realizar seus projetos e a congregar pessoas, afirmando que sua maior característica é a sinceridade.

 Atrás a partir da esquerda, poetas Clécia Santos, Erilva Leite, Rebeca, Sueli, Caio. Na frente, Presidente da UBE/RN, poeta e escritor Eduardo Antônio Gosson e demais convidados e amigos da autora.
 Poetas, atrás Fátima Bezerra, historiadores de Ceará Mirim, filmagem, Clécia Santos e Erilva. Na frente, poetas Diulinda Garcia, Roberto e José de Castro.
 Poeta Rosa Ramos Regis ler homenagem à Mulher, poema de sua autoria.
 Caio recita poema autoral, sentadas Menga e amiga de Lúcia Helena.
 Segundo Secretário da UBE/RN, poeta Paulo Caldas Neto. Durante o sarau.
 Lúcia Helena recebe homenagem do Historiador de Ceará Mirim.
 Poeta, escritor e gestor da L. Nobel, Aluízio Azevedo Junior.

Foram abraçar a Poetisa das Flores, Lúcia Helena Pereira, poeta Carlos Morais dos Santos e a escritora Selma Calazans
 Lúcia Helena entre amigos

 Obras escritas, organizadas e participações em coletâneas com assinatura de Lúcia Helena Pereira.
 Historiador do Vale do Ceará Mirim recebe a Coletânea de Poemas da UBE/RN - 2015 com a brilhante participação da autora.
 Mesa de autores composta pelo poeta José de Castro, representando Lucimar Luciano, poeta Lúcia Helena Pereira e suas obras e o Presidente da UBE/RN, poeta Eduardo Antônio Gosson.
 Poeta Lúcia Helena fala sobre sua obra e sobre sua vida em uma noite de glamour literário na Livraria Nobel.
 Primeira obra publicada: Pássaro Azul de Asas Vermelhas.
 Poetas José de Castro, Diulinda Garcia, Lúcia Helena Pereira.
 Poetas Lúcia Helena Pereira, Rosa Ramos Regis e Eduardo Antônio Gosson, Presidente UBE/RN.

 Poeta Ivam Pinheiro


Presenças: da poeta escritora Salizete Soares e do produtor cultural e poeta Chico Alves.

 Poeta Paulo Caldas Neto e o escritor Roberto.
Poeta Lúcia Helena Pereira recebe o abraço e o agradecimento da mediadora Jania Souza

Fotos: Rosa Ramos Regis, Erilva Leite e Menga

sábado, 12 de março de 2016

DIA DA POESIA, 14 DE MARÇO OU 31 DE OUTUBRO




CASTRO ALVES - FOTO WILKIPÉDIA

"A presidente Dilma, em 3 de junho de 2015, sancionou a Lei 13.131/2015,que criou oficialmente o Dia Nacional da Poesia. Esse Projeto de Lei, sugerido pelo senador Álvaro Dias, teve proposta aceita para que o Dia Nacional da Poesia fosse comemorado no dia 31 de Outubro, nascimento do poeta Carlos Drummond de Andrade ." - FONTE: http://brasilescola.uol.com.br/datas-comemorativas/dia-nacional-poesia.htm



O Dia Nacional de Poesia comemorado no território brasileiro em 14 de Março em referência ao aniversário de Castro Alves, poeta baiano romântico que influenciou a poética e a formação da consciência cidadã com seus inspiradíssimos versos de gerações a gerações, foi revogado, quiçá cassado sem jamais ter sido lei, porque seu projeto de lei foi engavetado (arquivado) no Poder Legislativo.

Os poetas e a população que já comemoravam a data tradicional e de fato, não foram consultados como é de praxe na legislação. São políticos de carreira que fazem campanhas milionárias com todos os seus artifícios e maracutaias (negociatas), mas que realmente não legislam em favor do povo, e sim em função do interesse de grupos (minorias), que se sobrepõem aos anseios gerais da nação. O Dia Nacional da Poesia é uma insignificante mostra dessa incoerência, incongruência e desinteresse de harmonia, crescimento e desenvolvimento para o nosso amado país. Consequentemente, seus habitantes. Pois não há Estado sem Povo.

Um exemplo mais drástico e com configurações de filme de terror é o da destruição da Petrobrás atualmente, desconsiderando totalmente a luta ferrenha pela sua construção travada pelo escritor e nacionalista Monteiro Lobato com o "slogan" - O Petróleo é nosso. - Fica no ar a pergunta: - "Ou deles?".

O efeito de dominó da Lava Jato, processo de apuração criminal de desvio do dinheiro público que podia e devia ter corrido em sigilo de justiça, transformou-se em grave crise econômica recessiva, pela irresponsabilidade e falta de ética e compromisso dos envolvidos para com o Brasil e sua enorme população através das suas atitudes e atos ilícitos. Hoje a população está dividida claramente em dois grandes blocos. O seguimento da população que tem oportunidades no mercado lícito e busca qualidade de vida e o enorme grupo dos relegados à sorte da evolução da enorme multinacional composta pela organização ilícita do narcotráfico com todas as suas consequências nefastas para a nação através da eclosão sem controle da violência generalizada. Qual o novo rumo a seguir? - Tem-se que se desembarcar no porto seguro da esperança para mudar essa configuração de caos, de descontrole, de fundo do poço. O povo brasileiro tem garra e fé. O povo brasileiro pode e deve reverter essas condições com inteligência, calma e respeito as instituições que se solidificam para a reconstrução do país. Nada está perdido! Crises passam e o povo prossegue seu caminho.

De fato, o povo elegeu o Dia 14 de Março como o Dia da Poesia. Esse dia está em nossos corações em nossas poesias, pois todos os dias são dedicados a ela. A Lei tem que nascer dos anseios do povo e das suas tradições e relacionamentos. Só assim o estado tem sentido de existir.

Dia 21 de março, Dia Internacional da Poesia, Dia Mundial da Poesia: instituído na 30a. Conferência Geral da UNESCO em 16 de novembro de 1999.


No Brasil, dois dias para a Senhora Poesia, 14 de Março e 31 de outubro. Dois grandes poetas: Castro Alves e Carlos Drumond  comungam com a plêiade de poetas e seus admiradores. 

Vivas à Poesia!








.

terça-feira, 8 de março de 2016

QUINTA LITERÁRIA COM A POETISA DAS FLORES LÚCIA HELENA PEREIRA E LUCIMAR LUCIANO



Boa noite! Meus olhos pregam. Não consigo mais abri-los. Desejo a todos um especial Dia da Mulher. Reflexão sobre o valor dessas valorosas guerreiras e aproveito para convidá-los para a Quinta Literária na LivrariaNobel Salgado Filho com a UBE/RN que recebe os poetas escritores LúciaLucia Helena Pereira e Lucimar Luciano no dia 10/03/2016. Na mesma ocasião, haverá também o lançamento de nossa querida Leide Camarana Academia Norteriograndense de Letras. Natal já está em festa. Viva a Poesia.

segunda-feira, 7 de março de 2016

DIA INTERNACIONAL DA MULHER - MUITO A SE COMEMORAR - PARABÉNS! BRAVA GUERREIRA DA PAZ E DO AMOR.

 Mulheres em Genebra comemorando o Dia da Mulher com a escritora e editora Jacqueline Bulos - foto Paulo Aisenman
 Mulheres em Natal/RN, poetando em escolas, nas praças, nas ruas, nas livrarias, nos shoppings, nas casas, nas bibliotecas, nos lares e com seus versos escrevem novas histórias de vida, de consciência, de cidadania, de participação, de amor, de coexistência. Êta mulheres de fibra, de valor, não esmorecem com a dificuldade do viver...

 Mulheres nas associações literárias, comunitárias, religiosas, políticas, familiares
Mulheres que falam, que denunciam, que clamam por melhores dias
Mulheres que lutam por educação para seus filhos e os filhos do povo
Mulheres sem discriminação que fazem acontecer dias melhores mesmo quando o sol não brilha, mesmo quando vem a fome, mesmo quando a violência rouba a vida aos seus filhos...
Mulheres de lápis em punho
Mulheres com pá mexendo a massa do reboco para edificar novos sonhos
Mulheres tangendo o boi para arar a terra que alimenta
Mulheres na segurança para prevenir o crime praticado por desumanos
Mulheres que pregam a palavra de Deus e semeiam o amor no seco terreno dos corações vazios.

 Mulheres frágeis embora tão fortes na força de seus sorrisos
Mulheres que escrevem no céu esperança com a tinta prenhe da confiança no amor
 Mulheres unidas na alegria de saber que seus atos e atitudes são importantes para seus alunos
Mulheres que sabem chorar na tristeza, mas levantam-se mais uma vez e sempre para a boa luta

 Mulheres que compreendem que a palavra, o verbo, o verso são tijolos da humanidade
 Mulheres razão maior da família, alicerce do lar
 Mulheres comprometidas com a palavra, com a escrita, com a leitura, com a educação para transformar vidas, para transformar nações
 Mulheres que admiram e seguem o exemplo de Maria em sua persistência de jamais abandonar um filho
 Mulheres que contam histórias e ensinam cultura e tradição às novas gerações
 Mulheres que aprendem na lição do ventre o sentido da palavra Mãe
 Mulheres de todos os cantos, de todos os lugares, de todas as nações, de todas as etnias, de todos os povos sabem que o amor sempre é a única razão
Mulheres que se doam por inteira a um sonho, a um ideal, a um trabalho, a uma profissão, a uma criança, a um ser vivo que só precisa de que alguém lhe estenda a mão
 Mulheres maravilhosas de todas as cores, de todos os credos, de todos os corações, seu nome é amor, seu nome é doação





Alegre, sempre sorrindo, mulheres vocês são simplesmente a razão desse mundo existir e poder realmente ser nossa habitação.

FELIZ DIA DA MULHER!