domingo, 29 de novembro de 2009

II SARAU DA ESMARN PRESTA HOMENAGEM A 100 ANOS DE CORDEL- FOTOS DA POETA LÚCIA HELENA PEREIRA

O PRIMEIRO SARAU DA ESMARN - ESCOLA DE MAGISTRATURA DO RN - REALIZOU-SE NO DIA 28 DE AGOSTO DE 2009 E FOI REGISTRADO NO SEU JORNAL, ED. N. 139 CONVITE PARA O SEGUNDO SARAU SOBRE A TEMÁTICA 100 ANOS DO CORDEL
PRESENÇAS NO SEGUNDO SARAU DA ESMARN:
O desembargador Dr. Osvaldo Soares da Cruz e os juízes Dra. Zeneide e Dr. Paulo Maia receberam com a equipe da Biblioteca Desembargador José Gomes da Costa os artistas potiguares no segundo Café com Leitura e Poesia para prestar homenagem ao poeta Diógenes da Cunha Lima; "in memorium" ao Desembargador José Gomes da Costa (representado pelo seu filho, o escritor Dr. Carlos Gomes da UEB/RN; o Comandante da Base Áerea de Natal, Carlos Alberto; e, aos 100 ANOS DO CORDEL, sob coordenação da Casa do Cordel de Natal na pessoa do poeta Abaeté e o artista plático Erick.
A Casa do Cordel tratou com carinho a bela decoração temática, aplaudida pelos presentes.
A SPVA/RN fez-se presente reafirmando a parceria e parabenizando a ESMARN através de seu Diretor, o Desembargador Osvaldo Soares da Cruz, pela brilhante iniciativa de humanizar o árduo labor jurídico, levando-o a participar de forma mais direta e menos impessoal e técnica da problemática do povo (cidadão brasileiro). Sendo a primeira escola no Brasil a trabalhar essa temática.
A Governadora Wilma de Faria fez-se representar pelo engenheiro Décio Holanda da Fundação José Augusto.
O Presidente da FJA, poeta Crispiniano Neto, falou, declamou e encantou. Lembrou o trâmite do reconhecimento da profissão do cordelista.
A ESMARN encerrou suas atividades culturais em 2009 com louvor e a promessa de novidades em 2010. Nosso aplauso e carinho.

Biblioteconomista da ESMARN, Adriana Carla; poeta Lúcia Helena; juíza Dra. Zeneide
Comandante da Base Áerea de Natal Carlos Eduardo; poeta Lúcia Helena e Dra. Zeneide Bezerra
Poeta Crispiniano Neto fala aos presentes
Escritor Dr. Carlos Gomes
Dra. Zeneide Bezerra e o poeta gestor da Casa do Cordel Abaeté
Escritor e poeta Dr. Diógenes da Cunha Lima

Diretor da ESMARN - Desembargador Osvaldo Soares da Cruz recebe no Sarau Café com Leitura e Poesia intelectuais potiguares, magistrados e demais convidados
Poeta e Artista Plástica Graziela Fonseca declama cordel de sua autoria
Poeta Lúcia Helena posa ao lado da decoração temática
Poetas: Auzêh Freitas; Luiza Teixeira; Mário Lúcio e Cripiniano Neto
Poetas: Fátima Bezerra, Pedro Grilo Neto e Agslene
Poetas: Almir; Dirtor da Revista Furabucha de Mossoró e Bob Mota
Poetas: Jania Souza; Marcos Cavalcantei; Abaeté e Mário Lúcio
Poeta Bob Mota presta homenagem a amigo

2 comentários:

filtrodesonsesonhos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
filtrodesonsesonhos disse...

Jânia:vim aqui passear , para ter a impressão de ter estado com vocês todo esse temp.
Para que eu melhor divulgue a SPVA/RN, mandem fotos e fatos para meu novo e-mail(os demais estão muito cheios):clevanepax@gmil.com. E,para o confrades e confreiras da Sociedade da qual tenho honra de ser membro correspondente,votosde Boas festas e este poema natalino:

E,vejam , as coisas não parecem mudar tanto, em quarenta anos-- envio esse poema:



FAZ NATAL!

Clevane Pessoa Lopes

Faz Natal em ti
Faz Natal em mim,
Faz Natal em nós...

Impossível fugir ao momento:
Alegrias no pensamento
nas atitudes sociais...

No entanto
há quem não possa cantar
nunca mais

Porque o filho está na calçada
vítima de bala perdida...
Porque o amor de sua vida
virou a esquina
e abandonou o ringue
da cotidiana luta doméstica...

Porque foi roubado
pelo ente mais amado...
Por ter sido traído
e sacaneado por quem
mais parecia amigo...

Natal virou ironia
mas mesmo assim
há as pessoas de boa vontade
que dividem o que comem

Que estendem as mãos aos demais,
Que apertam as mãos com alegria,
Sempre a desejar, de verdade
Feliz,Felicíssimo Natal!!!

Natal... tiros ecoam
nos países em guerra...
Ladrões e assassinos
não entendem de Papai Noel
porque um mau velhote
estuprou, subtraiu, espancou
com cinismo, raiva, ódio
por não ter tido ele próprio
um único Natal...

(poema publicado na Gazeta Comercial de Juiz de Fora, MG, nos anos 60)

Domingo, Dezembro 13, 2009