segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

AXÉ NZINGA COM JONAS SALES EM NATAL NO TEATRO DE CULTURA POTIGUAR (TCP)


Belíssimo espetáculo escrito, dirigido e encenado pelo artista potiguar radicado em Brasília, JONAS SALES - Arranca do túmulo a Rainha Ngola Ana Nzinga Mbande. Pesca nas raízes culturais afro-brasileiras do candomblé, no maracatu, no makulelê, no coco, no fandango a
mulher destemida, guerreira, que lutou pelo seu povo contra os portugueses colonizadores no século XVII na África, no atual país de Angola.
Uma figura emblemática e pouco conhecida no Brasil nos meios acadêmicos, embora tenha  grande importância para o povo africano que aqui chegou. Entre o povo, pelos seus feitos, foi representada em suas manifestações culturais sendo elevada da categoria de governante à de divindade.  Os negros escravos tinham a esperança de que um dia ela viria ao Brasil para os libertar.
Dentro da História Universal, essa deslumbrante mulher figura entre as primeiras feministas que lutaram bravamente por um lugar de importância e respeito dentro da segregação imposta pelos homens.
Não se importava com a questão de gêneros, cujo debate está tão em voga hoje em nossa sociedade para fomentar melhores dias para as minorias. Por isso, no mundo dos homens, intitulou-se de Rei em vez de Rainha, perante seus heroicos guerreiros.
Boa estrategista, adotou o nome de Ana de Sousa, para tentar um acordo com o adversário português. Contudo, seu intento não teve êxito e em lutas frequentes e ferozes comandando seus exércitos, sofreu grandes perdas. Teve suas irmãs aprisionadas e os guerreiros derrotados levados como escravos além mar, ficando acompanhada por um oceano de mortos.

Essa mulher enigmática, misteriosa, audaz, revolucionária, feminista, guerreira, sensível, que jamais abandonou seu povo ressurge para o mundo através da arte de Jonas Sales, que lhe presta tributo de valor inestimável na obra AXÉ NZINGA.

Ao assistir a peça, sente-se o orgulho de ser negro.

Sentimento roubado pelo colonizador.

Resgatado por Jonas Sales.

Aplausos ao grande artista cientista!   






2 comentários:

Jonas sales disse...

Super agradecido pela atenção e suas falas... Amei.

Raimundo Sales disse...

O fazer da arte rompe barreiras na qual toda a interpretação é vivenciada pelo artista, não resta duvidas de que é um belíssimo espetáculo resgatando raízes e buscando valorizar tudo aquilo de que uma sociedade deveria reconhecer na dignidade humana sem olhar raças, crenças ou cor. parabéns.