quinta-feira, 13 de março de 2014

A POESIA TEM CARTA BRANCA TODO DIA. ELA PASSA ÀS VEZES DISFARÇADA EM SORRISO, EM LUZ, EM FLOR, EM PROBLEMA, EM DOR DE CABEÇA, EM MADONA OU TRAVESTI, EM BONECA DE CARNE, DE LOUÇA, DE PANO. ELA TEM LIVRE TRÂNSITO EM MINHA BOCA, NA TUA RUA, NA NOSSA ZUEIRA DE FAZER VARAIS DE POESIA. EM ENFEITAR NOSSAS VIDAS COM VERSOS, COM RIMAS, ATÉ COM MÉTRICAS E MUITOS VERBOS. OU ENTÃO, SIMPLESMENTE DEIXÁ-LA EM PRETO E BRANCO NO FUNDO DO CORAÇÃO. OUTRAS VEZES, NOS VESTIMOS COM SUAS LETRAS, PREGAMOS EM NOSSAS PUPILAS SUA DANÇA DE AMOR. ESCORREGAMOS EM SUAS MÃOS. BEIJAMOS SUA BOCA, SÓ PARA SERMOS POSSUÍDOS POR SUAS ARTIMANHAS DE CIGANA. AH! HOJE É SEU DIA, PORÉM NÃO TE ENGANES, ELA NÃO FICA CONTENTE APENAS COM UM DIA. ELA QUER INOCENTEMENTE TODOS OS DIAS DE TUA VIDA E EXIGE DE CADA UM O SUSPIRO QUE A ALIMENTA PARA PASSAR DIA A DIA EM NOSSAS VIDAS E VIVER DENTRO DE CADA VIDA COMO SE FOSSE A SUA ÚNICA RAZÃO. EH! O DIA SEMPRE É DESSA MENINA TRAVESSA, MULHER SEDUTORA, ARREBATADORA DE PAIXÕES, QUALQUER QUE SEJA O MOMENTO DESDE QUE ESTEJA NO PENSAMENTO E NO MOVIMENTO DE CADA EMOÇÃO. JANIA SOUZA


Um comentário:

Pedra do Sertão disse...

Jânia querida,

Feliz Dia a dia da poesia que vive em nós todo dia!!!

Abraço grande,

Araceli

www.pedradosertao.blogspot.com.br