quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - 150 ANOS DE REALIZAÇÕES PELO POVO BRASILEIRO

Foto: Varela Barca
150 ANOS DE CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - COMEMORAÇÃO EM TODO PAÍS
EMPREGADOS AGÊNCIA RIBEIRA/RN






EDIFÍCO DA SEDE DA CAIXA EM BRASÍLIA A ESQUERDA, ATRÁS BANCO CENTRAL


Hoje, já tarde da noite, peço licença aos poetas, aos demais escritores e artistas do mundo inteiro, para dedicar minha homenagem a essa empresa brasileira que me alimenta e que me ensinou a ser gente no solo do Brasil e, também, ensinou-me a apreciar a diversidade humana de seu povo e de sua natureza e fez-me mais humana. Peço licença a todos, para homenagear com orgulho a empresa que me abraçou pela vontade do Senhor Jesus, pois se assim não fosse, eu estaria muito longe, muito além do horizonte.

Minha homenagem de coração para a CAIXA ECONÔMICA FEDERAL, onde me sinto feliz e faço o que amo - atender bem pessoas que sonham e têm esperança.


PALAVRA DA CAIXA EM SEUS 150 ANOS

POR JANIA SOUZA

Entre flores e espinhos
Fui parida.
Ainda pequenininha
Disseram-me para comprar alforria
E receber em penhora o ouro dos desafortunados.
Entendi desde já meu ofício
“Responsável pela satisfação dos mais necessitados”.
Meu corpo amadureceu
Plantou raízes sólidas no solo do Brasil.
Recebi depósitos em poupança
Para controlar o fluxo de dinheiro na economia do país.
Com esses recursos dinamizei o mercado
Primeiramente, investi em liberdade
Depois, meu maior trunfo
Casa própria para qualquer brasileiro.
Diversifiquei!
Saneamento, capital de giro, crédito universitário.
Hoje, sou de fundamental importância para o desenvolvimento sustentável
Desse querido e enorme Brasil.
Nossa amada nação!
Berço de cada um de nós quer seja miserável, pobre, rico, assalariado
Do profissional liberal ao balconista
Do gari ao dono do capital
Do pescador ao boiadeiro
Do cantador ao produtor cultural
Da dona de casa a Presidenta do Brasil.
Sempre estou presente para garantir qualidade de vida a qualquer cidadão.
Nesses 150 anos de existência
Não teria realizado absolutamente nada do que me foi proposto
Se não houvesse a mão persistente
De cada empregado Caixa
A dar-me vida permanente em todas minhas ações.
Ah! 12 de janeiro
Dia de meu nascimento
Realmente tenho tudo a comemorar
Com vocês e com toda a nação brasileira.
Ei de plantar um sorriso maior que o arco-íris
No rosto, dessa minha querida população
Por muitos e muitos 150 anos.
Sou forte, sólida, persistente
Existo por cada brasileiro.
Jamais me deixem solitária
Pois sou de vocês!


Parabéns! CAIXA, pelos seus 150 ANOS DE REALIZAÇÕES PELO POVO BRASILEIRO.


Um comentário:

Flauzineide de Moura Machado disse...

Parabéns também a você amiga, por amar o seu trabalho e sentir prazer no que faz, sei o que está sentido pois também sou feliz e realizado no que faço. A você poeta iluminada todo meu apreço.
saudades,
Flauzineide